Sakura, a princesa das flores

A floração das cerejeiras inicia a temporada de piqueniques nos parques do Japão

A floração das cerejeiras inicia a temporada de piqueniques nos parques do Japão

Reza a lenda que uma bela divindade desceu dos céus e aterrissou suavemente em uma cerejeira. Chamada de Konohana Sakuya Hime (Princesa da Floração das Árvores), ela é representada na mitologia japonesa pela flor de sakura, que simboliza a fragilidade da vida mundana.

Cultuando o mito ou não, nenhum país do mundo celebra o início da primavera como o Japão. É na chegada dessa estação que a paisagem branca e fria cede espaço para a beleza das cerejeiras que irrompem no extremo sul do arquipélago, em Okinawa, e sobem progressivamente todo o território, até alcançar o norte, em Hokkaido.

Existem mais de 300 tipos de sakura

Existem mais de 300 tipos de sakura

Acompanhando a elevação da temperatura que cruza o país, as flores desabrocham como mágica, transformando o cenário de montanhas, margens de rios, parques públicos e jardins num fenômeno conhecido como Sakura Zensen (Linha de Frente das Cerejeiras).

Com mais de 300 tipos, essa espécie de árvore pode ser encontrada em diferentes regiões do planeta: na China, na Cordilheira do Himalaia e inclusive no Brasil. Em São Paulo, a tradição do Hanami (Festa de Apreciação das Flores de Sakura) é mantida por diversas associações nikkeis que celebram esse espetáculo da natureza com danças típicas e deliciosos petiscos.

A origem do Hanami

O hanami é praticado no Japão há mais de mil anos

O hanami é praticado no Japão há mais de mil anos

A popularidade da tradicional comemoração vem da antiguidade e já data mais de dez séculos. Embora a flor apreciada no período Nara (710- 794) fosse a de Umê (ameixa), incorporada pelos costumes chineses, muitos aristocratas, encantados com a beleza da sakura das montanhas, começaram a cultivá-la em seus jardins.

O primeiro Hanami ocorreu dentro do palácio imperial, a pedido do então Imperador Saga (786 – 842). A partir de então, a festa conquistou a elite japonesa, mas foi na Era Edo (1600- 1867) que o evento se expandiu por todo o Japão.

O shogun Yoshimune Tokugawa ordenou o plantio da cerejeira em diversas localidades de Edo (atual Tóquio). Segundo a crendice a sua beleza e a efemeridade eram associadas à coragem dos samurais, que não temiam a morte.

A sakura sempre fez parte da vida dos japoneses. Mesmo em tempos de outrora, quando ainda não existiam calendários, os camponeses baseavam-se no florescimento das cerejeiras para iniciar o período de plantação nos arrozais.

Saiba onde apreciar a sakura no Brasil:

25ª Festa da Cerejeira de Garça
Quando: 23 a 26 de junho, das 9h à 0h
Onde: Lago Artificial Professor JK Willians, s/n°, Garça, SP
Quanto: Grátis
Info: (14) 3406-3400

Festival das Cerejeiras Bunkyos
Quando: 2 e 3 de julho, das 10h às 17h
Onde: Centro Esportivo Kokushikan Daigaku, rodovia SP-250, km 48, São Roque, SP
Quanto: Grátis
Info: (11) 3208-1755

Festa da Cerejeira em Flor de Campos do Jordão
Quando: 30 e 31 de julho e 06, 07, 13 e 14 de agosto, a partir das 10h
Onde: Parque das Cerejeiras, Av. Tassaburo Yamaguchi, 2173, Vila Albertina, Campos do Jordão, SP
Quanto: Grátis
Info: (12) 3662-2911

33ª Festa das Cerejeiras do Parque do Carmo
Quando: 06 e 07 agosto, das 9h às 17h
Onde: Parque do Carmo, Av. Afonso de Sampaio e Souza, 951, Itaquera, São Paulo, SP
Quanto: Grátis
Info: (11) 2748-1252

Você pode se interessar também por...