Ex-enfermeira do Exército Imperial relata existência de cemitérios secretos

Enfermeira do Exército Imperial Japonês durante a Segunda Guerra Mundial, Toyo Ishii, 84 anos, informou recentemente a autoridades a existência de lugares no distrito de Shinjuku, em Tokyo, que supostamente guardam restos de soldados mortos durante o conflito.

Ishii disse que os cemitérios perdidos ficam no bairro de Toyama, área que deu espaço a várias instalações médicas na época, noticiou o jornal Asahi. Eles estariam localizados nas proximidades da antiga escola militar.

Segundo a ex-enfermeira, é provável que os locais contenham os restos de militares japoneses e estrangeiros que morreram no front. As vítimas teriam passado por autópsias e depois sido conservada como espécimes durante a guerra.

Ishii passou a informação ao ministro da Saúde, Jiro Kawasaki, em reunião na última sexta-feira. Ela explicou que os enterros teriam sido feitos às escondidas para evitar que a Ocupação os descobrisse.

Em julho de 1989, as ossadas de mais de 100 pessoas foram encontradas em um terreno do Instituto Nacional de Saúde – hoje, Instituto Nacional de Doenças Infecciosas – em Toyama.

Toyo Ishii decidiu apenas este ano revelar o que sabia sobre as ossadas para um grupo civil dedicado à divulgação da verdade sobre as ossadas da guerra.