Lançamento do livro “A partida”, de Gílson Yoshioka

O escritor e jornalista Gílson Yoshioka promove o lançamento do livro “A partida” no 23º Festival do Japão nos dias 15, 16 e 17 de julho. Publicada pela Telucazu Edições, a décima segunda obra do autor aborda questionamentos existenciais e filosóficos, os relacionamentos pessoais e amorosos e a vida cotidiana. Com um projeto gráfico que remete às narrativas mínimas de apenas um título e uma linha dos 78 minicontos, o livro também pode ser comprado no site da Telucazu Edições.

Segundo o autor, o trabalho é o encerramento da série de livros de minicontos, iniciada por “Linha tênue”, “O caminho”, “Amor: humor” e “Amor: humor (reloaded)”.

“‘A partida’ é o fim de um ciclo e uma síntese dos temas abordados nos quatro livros anteriores. Tanto esse livro quanto os outros, no entanto, podem ser lidos de forma independente”, explica.

De acordo com o autor do prefácio, jornalista e escritor Eduardo Ohata, as histórias do livro lembram a estrutura dos tradicionais haicais japoneses. “Escrever de forma simples é tarefa das mais árduas, mesmo para quem trabalha há anos com variados formatos de texto. Se torna mais difícil quando, além da fácil leitura, busca-se surpreender o leitor por meio da originalidade. A leitura dos minicontos de ‘A Partida’ produz uma eclética gama de reações: diverte, nos faz rir, pensar e leva a profundas reflexões. Por vezes, o jornalismo é definido por alguns mestres como a ‘arte de cortar palavras’. Certamente o autor lançou mão da prática de sua profissão, de forma extremamente bem-sucedida, ao produzir os contos”, analisa.

Para a autora da quarta carpa, Elaine Cristina de Souza, psicóloga, head de RH e coach pelo ICC-Lambent, “a partida é jogo e despedida, acaso e encontro, destino e mistério”. “O real e o verdadeiro, a aparência e a essência, a reflexão e o humor são abordados mais uma vez de forma simples, direta e singular. De maneira lúdica, em algumas histórias o autor, pela primeira vez nos livros de sua série de minicontos, também dá voz e espaço a outros autores importantes, como se estivesse em uma disputa esportiva, peça teatral ou brincadeira”, explica. “A partida é fogo, gancho e explosão!”, diz o autor do texto da orelha e fotógrafo Vagner Bartié.

Apesar de “A partida” ser o final da série de livros de minicontos a respeito de questões filosóficas e de relacionamentos pessoais, Gílson Yoshioka pretende lançar, em 2023, outra obra minimalista a respeito do uso em excesso dos celulares, dando continuidade ao tema abordado inicialmente em “Smartpoem”, o seu décimo livro, de 2020.

Sobre o autor Gílson Yoshioka


Escritor e jornalista pela Faculdade Cásper Líbero, Gílson Yoshioka é o autor de “Trocando os pés pelas mãos – O futebol e a vida nas crônicas de Tostão”, “Frugais transgressões”, “Linha tênue”, “O caminho”, “Amor: humor”, “Smartpoem”, “Apê”, “Amor: humor – reloaded” e “A alma de Edu Falaschi – Uma história de perseverança e superação até o sucesso” (no prelo). É coautor de “A camisa amarela da seleção brasileira”, “Meus primeiros passos nas ruas e no trânsito”, “Você me ajuda? – Conversas sobre drogas na escola” e colaborador do “Anuário Interlagos – 70 anos de Velocidade”. É também repórter do caderno cultural “Eu & Fim de semana”, do jornal Valor Econômico, vocalista e compositor.

Lançamento do livro “A partida”, de Gílson Yoshioka

Quando: 15, 16 e 17 de julho (sexta, das 11h às 21h, sábado, das 9h às 21h, e domingo, das 9h às 18h)
Onde: estande da Nikkei Bungaku no Festival do Japão
Endereço: SP Expo Rod. dos Imigrantes, KM 1.5. São Paulo-SP
Valor do livro: R$ 10
Site da editora: www.telucazu.com