Campanha Amigo

Campanha AmigoFechados à visitação pública desde meados de março devido ao isolamento social imposto pela pandemia, o Pavilhão Japonês e o Museu da Imigração Japonesa enfrentam dificuldades. Por isso, lançaram a Campanha Amigo para arrecadação de fundos para manutenção.

Ambos são espaços culturais administrados pela Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social – Bunkyo, e representam um dos mais valiosos legados histórico-culturais da sociedade brasileira e um dos monumentos nacionais do intercâmbio Brasil-Japão.

“Não poderíamos ficar de braços cruzados diante das restrições impostas pela pandemia”, afirma o presidente Renato Ishikawa ao anunciar o lançamento da Campanha Amigo.

“Queremos garantir uma arrecadação em prol desses dois espaços reconhecidos por guardar um precioso acervo histórico e arquitetônico”, prossegue, “e que neste momento difícil, com as atividades geradoras de recursos financeiras do Bunkyo paralisadas, precisamos mais do que nunca da colaboração de todos para garantir a continuidade da existência desses equipamentos culturais”.
Campanha amigo

Os dois legados históricos-culturais

O Pavilhão Japonês, no coração do Parque Ibirapuera, foi presenteado à cidade de São Paulo durante as comemorações do IV Centenário. Construído pelo governo japonês e pela comunidade nipo-brasileira, além de ser um marco histórico da amizade Brasil-Japão, é também uma referência da arquitetura tradicional japonesa em construção de madeira em nosso país.

Graças ao trabalho cuidadoso de manutenção proporcionado por especialistas do Japão, atualmente essa edificação é um dos únicos pavilhões construídos no exterior a manter as suas características originais.

Já o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, localizado no coração da cidade de São Paulo, no bairro da Liberdade, além de manter uma das mais completas exposições sobre a história da imigração japonesa em nosso país (distribuída em três andares), possui o maior acervo relacionado ao tema da América Latina.

Além do acervo com cerca de 97 mil itens, o Museu mantém uma biblioteca relacionada ao tema da imigração japonesa no Brasil, uma extensa coleção de quimonos e um setor de pesquisas.

Tanto o Pavilhão Japonês como o Museu da Imigração Japonesa são referências obrigatórias às autoridades, pesquisadores e turistas em visita ao nosso país.

O Pavilhão Japonês, construído em 1954, e o Museu da Imigração Japonesa em 1978, são espaços mantidos pelo Bunkyo, tendo como principal fonte de recursos os ingressos e doações da iniciativa privada (não conta com verbas ou apoio financeiro governamental).

Agora, com o distanciamento social, as condições para a manutenção das instalações e acervo desses espaços estão cada vez mais desafiantes. A isso, somam-se também as despesas com os recursos humanos, muitos deles, com vários anos de experiência junto às atividades específicas no Museu da Imigração e Pavilhão Japonês.

Campanha de arrecadação AMIGO

A Campanha Amigo de arrecadação de recursos está baseada em diferentes pacotes do “Ingresso Solidário” – ao fazer uma determinada doação, o interessado recebe ingressos antecipados (que poderão ser utilizado após a reabertura dos locais) e diversas outras vantagens.

A Campanha tem o apoio do Consulado Geral do Japão em São Paulo, da JCI Brasil-Japão, além de diversas empresas e entidades. Terá duração de três meses, com início no dia 23 de maio, no evento Bunka Matsuri#em casa seguindo-se uma série de eventos online para divulgação e mobilização de recursos.

São vários pacotes oferecidos aos apoiadores (pessoas físicas e pessoas jurídicas), sendo que o interessado poderá optar pela quantidade de ingressos do Museu da Imigração Japonesa e/ou Pavilhão Japonês.

Assista ao vídeo da Campanha Amigo

Veja como se tornar um Amigo do Museu da Imigração Japonesa e do Pavilhão Japonês

.: amigo.doareacao.com.br