Inscrições abertas para o 14º Japan International Manga Award

Atenção, as regras para o International Japan Manga Award foram revisadas e serão aceitos envios de trabalhos em formato digital.

Japan International Manga AwardAs inscrições para o 14º Japan International Manga Award já estão abertas e os artistas que quiserem enviar suas obras devem enviar o material até o dia 19 de junho de 2020 (sexta-feira).

Todos os anos, o Ministério de Negócios Estrangeiros do Japão promove o Prêmio Internacional com o intuito de dar destaque aos melhores quadrinhos produzidos fora do Japão.

Depois que as obras são evniadas, elas passam por uma primeira seleção pela Associação Japonesa de Editoras de Mangás e depois seguem para avaliação do comitê do concurso, que seleciona 15 obras (um prêmio de ouro, três prêmios de prata e 11 menções honrosas de bronze).

Entre os prêmios do concurso, estão inclusos (aos premiados de prata e ouro) a participação da cerimônia de entrega dos certificados em Tóquio, passeios pelo Japão, visitas a editoras de mangás e encontro com quadrinistas japoneses.

O brasileiro Guilherme Petreca ganhou o prêmio de prata


Na edição anterior do concurso, realizada em 2019, foram 345 obras inscritas de 66 países diferentes. E, pela primeira vez, o Brasil teve um representante na cerimônia presencial de premiação. Guilherme Petreca recebeu o prêmio de prata com a obra YE e participou da cerimônia que aconteceu no dia 18 de fevereiro de 2020 em Tóquio.

Lucas Marques ganhou o prêmio de bronze


Nesta mesma edição, também teve outro brasileiro que ficou entre os melhores na seleção final. Lucas Marques recebeu o prêmio de bronze com o quadrinho Ritos de Passagem. Esta foi a primeira vez que dois brasileiros foram reconhecidos na mesma edição, reforçando ainda mais o potencial dos talentos brasileiros no mundo dos quadrinhos e a importância da participação de mais artistas para que o material chegue aos avaliadores.

Japan International Manga Award

Comitê avalia as obras enviadas Japan International Manga Award

Veja como foi a cerimônia de premiação do 13º Japan International Manga Award

Inscrições 14º Japan International Manga Award

Apenas uma obra pode ser submetida, por inscrito, mesmo que o quadrinho seja uma série, é necessário escolher apenas um para enviar. Veja algumas recomendações do regulamento:

  • A obra tem que ter no mínimo 16 páginas
  • Não é necessário que a obra tenha sido publicada previamente
  • A obra tem que ter sido PRODUZIDA entre 2017 e 2020
  • A obra tem que ser enviada na forma impressa (duas cópias) ou em formato PDF
  • O material enviado não será devolvido, por isso, não é recomendável enviar os originais
  • Os materiais têm que chegar até o dia 19 de junho de 2020 (sexta-feira)
  • O formulário pode ser preenchido em japonês ou inglês

Nesta edição, foi feita uma revisão publicada no dia 15 de maio de 2020 acerca das inscrições* e serão aceitos envios de trabalhos em formato PDF. Para o envio, é recomendado que cada participante entre em contato com o consulado da sua região (veja a lista no final do post).

As regras para o International Japan Manga Award foram revisadas e serão aceitos envios de trabalhos em formato digital, somente PDF.

Os trabalhos devem ser enviados para a representação diplomática japonesa (consulados ou embaixada, excluindo-se escritórios representativos) ou diretamente à caixa postal da Comissão Executiva do 14º Concurso Internacional de Mangá.

Premiados brasileiros

Na primeira edição do International Manga Award, dois brasileiros foram premiados com o certificado de bronze. Os quadrinistas Érica Awano e Marcelo Cassaro participaram do concurso com o manga Holy Avenger. “Foi uma surpresa receber esse reconhecimento do governo japonês. Mostrou para muitas pessoas que o Holy Avengers é sim um mangá brasileiro”, comentou Awano.

Segundo Cassaro, que hoje é roteirista da Turma da Mônica Jovem, esse prêmio também foi importante em sua carreira, pois abriu portas para que pudesse mostrar seu trabalho no Brasil. (veja mais no link)

Mais recentemente, na 12ª edição, outra dupla de brasileiros também recebeu o prêmio de bronze. Desta vez, Jun Sugiyama e e Alexandre Carvalho receberam a menção honrosa (Bronze Award) com o mangá Romaria, cuja publicação no Brasil chegou a ser viabilizada pelo Catarse.

*Post atualizado em 5 de junho de 2020