Entrevista com a cantora MIC

A cantora japonesa MIC esteve no Brasil pela primeira vez para uma mini turnê (que compartilhamos aqui) e se apresentou no 22º Festival do Japão e no Tanabata Matsuri em São Paulo, e no Sana, um evento voltado para a cultura pop japonesa em Fortaleza.

MIC vem ganhando espaço em meio à cena musical pop japonesa com seu estilo único e a mescla cultural que apresentou ao trabalhar em parceria com os brasileiros Rappin’ Hood (ouça aqui) e Braga. Em uma conversa exclusiva com a Made in Japan, ela nos contou um pouco sobre toda sua carreira no mundo da música, como foi essa primeira visita ao Brasil e um pouco de seus planos futuros. Confira abaixo.

Entrevista com a cantora MIC

O que te levou ao mundo da música?

MIC: Meu primeiro contato com o mundo da música foi aos 18 anos, onde comecei a trabalhar como cantora e dançarina com uma amiga em Nagoya. Foram quatro anos fazendo apenas trabalhos locais até que me mudei para Tóquio, para trabalhar como modelo, lá conheci o Renato Iwai e desde então venho trabalhando com ele na produção musical.

E como foi o início desse novo projeto em Tóquio com o Renato?

MIC: Nosso primeiro projeto foi a canção ‘Aurora’, que era parte de um comercial de TV. O sucesso da música ajudou para que novas portas se abrissem e então tivemos a oportunidade de trabalhar uma outra música. Escolhemos então o single Try. Enquanto estávamos trabalhando nesta canção, pensamos [MIC e Renato] em mesclar as culturas japonesa e brasileira. Conseguimos então a parceria com o Rappin’ Hood e foi um sucesso.

Logo em seguida decidimos continuar com essas parcerias internacionais e foi quando surgiu o projeto do single ‘Thank You’ com o Braga.

Como foi para você o processo de criação e trabalho com as músicas sendo que se tratam de línguas tão diferentes (português e japonês)?
MIC: A questão da língua não foi um problema, já que tanto o Rappin’ Hood, como o Braga, são cantores incríveis. O Renato trabalhou como uma ponte para nosso contato. Em ambos os casos enviamos as canções e recebemos respostas rápidas e positivas. Inclusive tive a oportunidade de conhecer o cantor Braga em uma das apresentações, ele é uma pessoa maravilhosa e gentil.

E você trabalha diretamente com a composição das letras?
MIC: Sim! Escrevo as canções com experiências pessoais, gosto de escrever sobre o que vivi, mas não faço as melodias, apenas as letras.

MIC no 22º Festival do Japão, em São Paulo

Como foi vir ao Brasil pela primeira vez?
MIC: Foi uma experiência incrível! As pessoas são maravilhosas aqui, muito amáveis e sorridentes. Me senti acolhida e vou levar uma boa impressão comigo, sem dúvidas direi aos meus amigos coisas boas sobre o Brasil e recomendarei que também venham conhecer o país.

Qual dos lugares visitados você mais gostou?
MIC: Acho que dos diversos lugares que conheci, gostei bastante de ter visitado o “Beco do Batman”, em São Paulo. No Japão, não temos espaços com arte ao ar livre, nas paredes ou nas ruas. Aqui essas artes dão um colorido especial, achei maravilhoso.

O que você pode nos contar um pouco sobre seus planos futuros?
MIC: Estamos trabalhando em uma nova música e provavelmente vou começar os processos de gravação assim que chegar ao Japão. Tenho vontade de realizar mais parcerias com cantores internacionais, principalmente brasileiros. Quem sabe até gravar um videoclipe aqui (risos). Estamos com muitos projetos novos e, em breve, teremos mais novidades.

Ouça a cantora MIC no Spotify

Site oficial da cantora MIC: www.micsingeroficial.com

Você pode se interessar também por...