Conheça Tengu, o curupira japonês

Tengu Hamamatsu

Em vários locais de Hamamatsu, há duendes de diversos formatos, como na ponte Miyagawa Arquivo/MIJ


Máscara de Tengu serve de enfeite e espanta os maus espíritos de casa

Lendas folclóricas existem em muitos países. No Japão, uma delas é o Tengu, duende caracterizado por um nariz grande e comprido, pele vermelha e cara de bravo. Poderia ser comparado ao Curupira ou Saci-Pererê do Brasil, já que também habita as matas e adora pregar peças.

Diz a lenda que ele aparecia para amedrontar sacerdotes budistas que incorriam no pecado do orgulho. Também costumava castigar autoridades que usavam o poder ou sabedoria para adquirir fama e samurais que se tornavam arrogantes.

Tengu haruno

Nariz da máscara de Tengu em Haruno tem quatro metros de comprimento Arquivo/MIJ

Tengu quer dizer, em tradução literal, cão do paraíso. Mas são, na verdade, duendes com poderes sobrenaturais ligados ao budismo e xintoísmo. Segundo crenças populares, vivem nas matas e podem mudar de forma, ir de um lugar para outro em um piscar de olhos e invadir o sonho dos humanos.

Apesar da sua cara de bravo, o Tengu não faz mal, a não ser para quem mereça. Atualmente, o Tengu simboliza proteção, principalmente em relação aos demais espíritos.

A maior máscara de Tengu do Japão está em Haruno (Shizuoka). Ela tem oito metros de altura, seis de largura e um nariz de quatro metros de comprimento. Se tivesse corpo, chegaria a 50 metros de altura. A máscara fica no Tengu Hiroba, uma praça que também comporta o Centro Cultural e o Memorial Tetsuzou Hirai, que foi produtor da companhia teatral Takarazuka.

O grande Tengu está no local desde 1985. A princípio, serviu de ornamento no estande da empresa Sogou durante a feira Kobe Green Expo, realizada em Kobe (Hyogo). Por causa do tamanho, acabou chamando a atenção dos visitantes e se tornou símbolo do evento. Depois da exposição, o Tengu foi bastante requisitado e acabou doado para a cidade de Haruno.

Reportagem publicada na edição 131 da Made in Japan

Veja também:
.: Jizo, o guardião das crianças
.: O gato da sorte é pop
.: Estátuas haniwa contam história primitiva do Japão
por: Claudio Endo