Okunoshima – lar dos coelhos

Foto por: Orangebrompton - Photopin (flicker)

Ruínas de antigas fábricas de armamento agora abrigam vegetação e coelhos

Parte da província de Hiroshima, a Ilha de Okunoshima que já foi território de fábricas de armas químicas, hoje, é conhecida mundialmente por sua população numerosa de coelhos.

A história dos coelhos com a ilha não é de hoje e remonta ao início do século XX. Na época, a ilha servia como base militar onde funcionavam para fábricas de armamentos químicos e os testes de efeito dos gases eram feitos em coelhos. Com o fim das grandes guerras, as fábricas foram fechadas e há quem diga que os coelhos sobreviventes dominaram a ilha desde então.

Outra versão sobre a origem dos bichinhos da ilha é a de que, anos mais tarde, na década de 70, uma escola elementar soltou seus 8 coelhinhos de estimação na natureza, lhes dando a oportunidade de viver livremente e se reproduzir. Hoje, essa população se multiplicou para quase mil.

A origem exata da população dos animais não é confirmada, mas poucos acreditam que parte dos animais da ilha descendam dos que foram levados para o local durante a guerra.

O ambiente de Okunoshima é propício à procriação dos animais principalmente pela falta de predadores. Na ilha não são permitidos gatos e cachorros como animais de estimação.

Foto por: acameronhuff - photopin. flicker

Os coelhos ficam livres pelas ruas e você pode alimenta-los se quiser.

Chegando até a Ilha e o que fazer por lá

 

Para chegar à ilha, é preciso embarcar em uma balsa que sai da cidade de Takehara. São em média 7 minutos de caminhada da estação JR Tadanoumi Station para o ponto de partida das balsas. Em cerca de 20 a 30 minutos você chega até a ilha.

Quando desembarcar, você pode escolher qual caminho seguir: um ônibus gratuito sai do porto e vai até o hotel local. Por ser uma ilha normalmente com fins apenas de visita a estrutura é simples.

No caso de uma visita de poucas horas — para brincar com os animais e desvendar a natureza local — é permitido levar uma bicicleta. Apenas são proibidas visitas com gatos e cachorros na ilha.

É indicado também que leve o petisco para os animais consigo. Por ter uma procura alta, é comum os estoques da lojinha local se esgotarem muito rápido. Você pode alimentar os animais e se sentar com eles sem problemas.

As recomendações quanto aos coelhos é que não os carregue no colo, pois, por serem soltos na natureza eles são mais frágeis e podem se machucar com mais facilidade. Outra indicação é para que os visitantes não aproximem suas mãos da boca dos bichinhos, apesar de amigáveis eles são animais selvagens, portanto os dentes são mais afiados que dos coelhos de estimação.

Se quiser um passeio mais histórico, inclua no roteiro uma passagem pelo museu local, que conta a história da ilha e aproveite para visitar as ruínas das fábricas.

Veja também nosso texto sobre as “ilhas dos gatos” localizadas na costa japonesa. Clique aqui e confira.

Sites importantes

.: National Park Resorts (inglês/japonês)