Lançamento do livro sobre vítimas das bombas atômicas

Livro será lançado no dia 28 de novembro de 2015, com a presença dos autores

Livro será lançado no dia 28 de novembro de 2015, com a presença dos autores

O livro Hiroshima e Nagasaki: testemunho, inscrição e memória das catástrofes será lançado no dia 28 de novembro, das 15h às 18h, na Livraria da Vila – Lorena , em São Paulo. Na abertura do evento, haverá palestra com Takashi Morita, sobrevivente do bombardeio de Hiroshima, Hirotaka Matsuo, diretor-geral adjunto da Fundação Japão em São Paulo, Sedi Hirano, professor emérito da USP, Paulo Cesar Endo e Cristiane Nakagawa, organizadores da obra. Também estarão presentes Kunihiko Bonkohara e Junko Watanabe, testemunhas do bombardeio de Hiroshima.

O objetivo do livro é discutir os bombardeios atômicos ocorridos em agosto de 1945, no Japão, abordando aspectos técnicos e historiográficos relacionados à produção e à utilização das armas atômicas, assim como seus desdobramentos políticos, sociais, culturais e subjetivos. Os artigos e relatos destacam a importância da preservação da memória da catástrofe atômica para impedir que a história se repita.

Fruto dos resultados obtidos em um evento organizado pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP), a obra reúne artigos de Cristiane Izumi Nakagawa (psicóloga clínica), Dina Lida Kinoshita (IF/USP), Ecléa Bosi (IP/USP), Edson de Souza (Departamento de Psicanálise e Psicopatologia/UFRGS), Jaime Ginzburg (FFLCH/USP), José Moura Gonçalves Filho (IP/USP), Paulo Cesar Endo (IP/USP), Pedro Fernando da Silva (IP/USP) e Sedi Hirano (FFLCH/USP).

Além dos artigos, o livro traz depoimentos de Takashi Morita, Kunihiko Bonkohara e Junko Watanabe, e desenhos de Takashi Morita e Shigeo Moritomi, sobreviventes do bombardeio atômico à cidade de Hiroshima.

“Em 2010, durante a coleta do material que seria utilizado em minha pesquisa de mestrado e também nos estudos desenvolvidos pelo psicólogo e pesquisador Artur Theodoro, recebemos do Museu Memorial da Paz de Hiroshima uma exposição sobre os bombardeios de Hiroshima e Nagasaki. Na ocasião, tivemos contato com o senhor Moritomi, que nos apresentou seus desenhos e permitiu que fossem expostos no Brasil”, explica Nakagawa. Dois anos depois, a exposição foi organizada em conjunto com o evento do IPUSP e agora são publicadas no livro como forma de compartilhar o material com o público.

Memórias compartilhadas

A organizadora do livro e psicóloga Cristiane Izumi Nakagawa conta que suas pesquisas sobre o trauma dos sobreviventes dos bombardeios atômicos começaram em 2009, quando teve contato com o primeiro testemunho de uma vítima da bomba, durante uma viagem à Hiroshima.

Depois disso, ela e o pesquisador Arthur Theodoro propuseram-se a retornar ao Japão para coletar memórias, estudar os testemunhos que integram o acervo do Memorial da Paz de Hiroshima, estudar a história da cidade, o contexto da guerra e as consequências para os sobreviventes.

“Minha dissertação, que deve ser publicada em um livro no primeiro semestre de 2016, intitula-se Hiroshima: A catástrofe atômica e suas testemunhas. Neste estudo, elaborei um recorte histórico sobre o desenvolvimento e a construção das armas nucleares no período da Segunda Guerra Mundial, propondo também uma discussão inicial sobre o papel do testemunho na sociedade moderna a partir de um enfoque psicanalítico”, explica.

Observando que poucos conheciam as memórias dos sobreviventes de Hiroshima e Nagasaki, já que a maioria das publicação estão em japonês ou inglês, Nakagawa decidiu escrever um livro que retratasse as experiências das vítimas do bombardeio atômico. “Acredito que a divulgação de memórias de eventos dessa natureza possa contribuir para a reflexão e o esclarecimento sobre o sofrimento imposto ao homem pelo homem”, conta evidenciando a importância de manter essas memórias para que elas não sejam esquecidas.

Em agosto de 2015, a pesquisadora publicou seu primeiro livro, “Órfãos de Hiroshima”, apresentando um relato ficcional baseado nos inúmeros testemunhos que estudou em Hiroshima, alguns coletados pessoalmente. O livro conta a história de uma jovem chamada Shizu, que relata o que viu e o que vivenciou no dia da explosão da bomba atômica em Hiroshima. A autora explica que incluiu reproduções de desenhos de sobreviventes de Hiroshima (que fazem parte do acervo do Museu Memorial da Paz de Hiroshima), “como forma de aprofundar a descrição dos eventos”.

Um segundo livro com a mesma proposta, intitulado Ayumi, deve ser lançado em 2016. Nesta obra, Nakagawa trabalhará outros aspectos da experiência dos sobreviventes relacionados à explosão atômica.

Lançamento do livro “Hiroshima e Nagasaki: testemunho, inscrição e memória das catástrofes”

Quando: 28 de novembro de 2015
Horário: das 15h às 18h
Onde: Livraria da Vila – Lorena
Endereço: Alameda Lorena, 1731, Jardim Paulista, São Paulo – SP
Mais informações: (11) 3062-1063 ou pelo e-mail contato@benjamineditorial.com.br

Veja também: A vida depois da bomba

Você pode se interessar também por...