O Japão antigo a cores

'The Ameya' está no Museu Metropolitano de Arte, em Nova York
‘The Ameya’ está no Museu Metropolitano de Arte, em Nova York

Pintura em pastel das flores de cerejeira do Jardim Mukōjima-HyakkaenPintura em pastel das flores de cerejeira do Jardim Mukōjima-HyakkaenNo final do século XIX, o Japão passava pelas mudanças do Período Edo (1603-1868) para o a Era Meiji (1868-1912), marcado pela abertura do país aos estrangeiros. Foi justamente neste período de transição que o artista americano Robert Frederick Blum (1857-1903) retratou cenas do cotidiano de Tóquio com suas pinturas a óleo, aquarela e, principalmente em pastel.

O artista teria ficado fascinado com a cultura japonesa após visitar uma exposição de arte na Filadélfia, em 1876, e 14 anos depois foi à Tóquio para a abertura de uma exposição nacional. Foi convidado a produzir uma série de ilustrações para a revista Scribner (sobre a vida no Japão) e acabou ficando por lá por três anos.

Com suas telas, preservou uma parte da história do Japão que sempre foi contada de outras formas. Em uma época em que as influências das artes europeias ainda eram tímidas – com a inserção de perspectiva e temas cotidianos – no ukiyo-e, as cores de Blum impressionam pela fidelidade de um olhar quase que fotográfico.

Fonte: DDN Japan

Clique em uma das imagens abaixo para visualizar a galeria


Fotos: Divulgação/The Athenaeum