Pavilhão Japonês do Parque do Ibirapuera é reinaugurado

Detalhes do processo de restauração
Detalhes do processo de restauração

No Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o recanto japonês está aberto para visitação, desde o dia 25 de outubro. O Pavilhão Japonês estava fechado para restauro desde maio de 2012 e para marcar o fim das obras, autoridades e o público em geral foram convidados para o descerramento da placa de agradecimentos ao especialista em restaurações Norio Nakashima.

O projeto do pavilhão é do arquiteto japonês Sutêmi Horiguchi e o material da estrutura foi doado pelo governo japonês em 1954. Toda a construção foi feita com base em preceitos da arquitetura japonesa, em estilo sukiya, para cerimônias do chá.

Desde 2012 já se discutia a necessidade da reforma, pois o pavilhão apresentava desgaste nas pilastras de apoio e indícios de infestação de cupins. Nesse meio tempo, a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente fechou o espaço para visitação pública, como medida de segurança.

Para dar suporte ao projeto de recuperação da construção, o especialista em restaurações em madeira, Norio Nakashima, diretor-presidente da Nakashima Komuten, foi convidado diretamente do Japão. Nakashima já tinha contribuído com intervenções na contrução em outros momentos (1988 e 1998). “É uma construção feita de para durar 200 a 300 anos, e o desgaste dos pilares e ataques dos cupins não serão capazes de destruir uma construção erguida conforme a técnica japonesa de carpintaria capaz de suportar terremotos e furacões”, relatou.

Pavilhão Japonês
Onde:
Parque do Ibirapuera – portão 10 (próximo ao Planetário e ao Museu Afro Brasil)
Funcionamento: quarta-feira, sábado, domingo e feriados, das 10h às 12h e das 13h às 17h

Clique em uma das imagens abaixo para visualizar a galeria

Fotos: Kenia Gomes