Festival Obon celebra a visita dos antepassados

Feriado do obon celebra a visita dos antepassados
Feriado do obon celebra a visita dos antepassados

O obon é um dos principais feriados do verão japonês e é comemorado entre os dias 13 e 15 de agosto. Este período, de acordo com as crenças budistas, é marcado pelo retorno dos espíritos dos antepassados às suas casas e é celebrado com muitas festas e rituais por todo o território japonês.

As lanternas iluminam o caminho das almas dos antepassados
As lanternas iluminam o caminho das almas dos antepassados

Tooro Nagashi é um ritual de despedida, para iluminar o caminho das almasTooro Nagashi é um ritual de despedida, para iluminar o caminho das almasEntre os rituais tradicionais, está a limpeza dos túmulos e as oferendas de frutas e verduras nos altares da casa. Lanternas com o símbolo da família são colocadas nos túmulos ou na porta das casas para iluminar o caminho das almas. Nessa época as pessoas têm a chance de guiar os antepassados para que encontrem paz.

O fogo é o elemento que ilumina a chegada das almas dos antepassados e também o caminho de volta. O último dia, é o dia da despedida, com o tooro nagashi, um ritual em que lanternas flutuantes são lançadas sobre as águas dos rios para indicar o caminho de volta. Em determinadas localidades, como Kyoto, o fogo é usado com a queima de grandes fogueiras na forma de ideogramas que são avistadas nas montanhas que cercam a cidade.

Nos festivais de verão, as manifestações culturais foram se adaptando às características locais, sempre trazendo danças alegres ao som de flautas e tambores. Os grupos geralmente dançam em volta de palcos centrais para dar boas-vindas aos finados e mesclam movimentos que lembram o trabalho, por exemplo, das minas de Kyushu com o Tanko Bushi ou movimentos de recolher a rede de pesca, como no Soran Bushi.

O que é o obon?
Bon odori mescla movimentos que remetem às principais atividades da região, como pesca, agricultura ou mineraçãoBon odori mescla movimentos que remetem às principais atividades da região, como pesca, agricultura ou mineraçãoObon, ou simplesmente bon, vem da abreviação de urabon. A palavra é uma interpretação japonesa de Ullambana, palavra em sânscrito que significa literalmente “pendurar de cabeça para baixo”. O termo é usado para designar as dificuldades que se deve enfrentar em situações adversas.

Uma das interpretações da lenda budista diz que um monge chamado Mokuren tinha visões de que a alma de sua mãe não havia alcançado a paz após a morte. O monge foi buscar conselhos com o Guru que disse que ele deveria realizar as boas ações em terra, para que os bons fluidos chegassem à sua mãe. A dança representa a celebração da mãe ao alcançar o céu e de Mokuren ao ajudá-la.