Mil pássaros de papel como símbolo de paz

Fotos: Karin Kimura

Visitantes do mundo todo depositam dobraduras nas cabines da praça

A história dos mil tsurus remonta à lenda de que ao fazer mil dobraduras de papel em formato de grou (tsuru) um desejo seria realizado, mas a lenda ganhou repercussão no mundo todo pela associação com a história de Sadako Sasaki, uma menina que viu a bomba atômica explodir, há exatos 68 anos.

Sadako recebeu autorização especial para sair do hospital, para participar da formatura da escola

Sadako recebeu autorização especial para sair do hospital, para participar da formatura da escola

No dia 6 de agosto de 1945, Hiroshima foi alvo da primeira bomba atômica usada em ataque de guerra. Mais de 100 mil pessoas morreram no dia e milhares continuariam sofrendo com os efeitos da bomba nos anos seguintes.

Sadako tinha apenas dois anos quando a cidade em que vivia foi atingida, mas só sentiu os efeitos da explosão nuclear dez anos depois, quando descobriu que tinha leucemia. A sua história comoveu o país e virou símbolo da luta pela paz e de vítimas inocentes da guerra.

No dia 6 de agosto, Sadako e sua família estava tomando café da manhã em casa, a dois quilômetros de onde a bomba foi lançada. Mesmo com o impacto da explosão, Sadako não havia se machucado naquele momento e continuou sua vida ao longo dos anos em que as cidades passavam por um processo de reconstrução.

Ela era uma menina dedicada nos estudos e participava até da equipe de atletismo da escola. No começo de 1955, foi internada no hospital e após uma série de exames, descobriu que tinha leucemia. Seus amigos da escola mantinham uma rotina para visitá-la no hospital (que tinha acabado de ser presenteado com mil tsururs feitos por estudantes de Nagoya para expressar o desejo de recuperação dos internos).

Monumento em homenagem à Sadako Sasaki, no Parque do Memorial da Paz, em Hiroshima

Monumento em homenagem à Sadako Sasaki, no Parque do Memorial da Paz, em Hiroshima

Um desejo aos mil pássaros de papel

Inspirada pela ideia de fazer um desejo aos tsurus, Sadako começou a produzir as dobraduras, pedindo pela cura. Mesmo com tanta dedicação, ela não resistiu e faleceu no dia 25 de outubro de 1956. No livro “Sadako e os mil pássaros de papel”, consta que ela conseguiu completar apenas 644 dobraduras e que seus colegas de escola completaram os mil tsurus e os enterraram com ela. Já no Museu do Memorial da Paz em Hiroshima, a exposição conta que ela terminou os mil e ainda fez alguns a mais, alguns tão pequenos que precisava da ajuda de uma agulha para finalizar.

Tristes com o acontecimento, os amigos de Sadako queriam homenageá-la com um monumento no Parque do Memorial da Paz, em Hiroshima. Para isso, lançaram um movimento por todo o Japão para arrecadar fundos e conseguiram a ajuda de mais de três mil escolas japonesas e internacionais.

Dois anos depois foi levantado o Monumento das Crianças à Paz, também conhecido como Torre dos Tsurus e até hoje, recebe dobraduras do mundo todo. O arco tem uma estátua de Sadako segurando um tsuru e traz uma placa com as inscrições:

Este é o nosso grito. Esta é a nossa oração. Para construir a paz no mundo”.

Clique em uma das imagens abaixo para visualizar a galeria

Onde fica o Monumento das Crianças à Paz?

O Monumento das Crianças à Paz fica no Parque Memorial da Paz, na província de Hiroshima, que hoje é considerado um dos Patrimônios da Humanidade pela UNESCO (leia mais neste post).