Personagens de games voltam à era Edo

Obras têm exposição em São Paulo
Obras têm exposição em São Paulo

Quando se fala em videogames e tendências, o tema é sempre a evolução do 3D. Personagens que vieram da era dos 8 bits foram se transformando em reproduções quase que reais com o avanço da computação gráfica. Jed Henry decidiu caminhar na contramão. Ele resolveu viajar no tempo e levar os seus heróis preferidos junto, à era Edo.

A série de quadros “Ukiyo-e Heroes” reúne 12 obras produzidas com a técnica moku hanga, característica do estilo ukiyo-e. O inusitado das obras aparece com a mistura do estilo tradicional retratando as cenas “do mundo flutuante” de heróis dos games.

O “Ukiyo-e Heores” começou a ganhar forma em 2012, quando Jed propôs a produção das suas ilustrações em pinturas de ukiyo. Para isso, Jed buscou parceria com o artista David Bull, especializado em produção de gravuras com impressão em madeira, de acordo com as técnicas tradicionais japonesas.

Eles lançaram o projeto no Kickstarter (plataforma de arrecadação de fundos para financiar projetos), no dia 1 de agosto de 2012. Inicialmente, a ideia era arrecadar 10 mil dólares para reproduzir os primeiros exemplares de “Rickshaw Cart” – uma referência ao jogo Mario Kart e ao período Edo, com o riquixá (meio de transporte semelhante a uma carruagem dirigida por um homem).
Rickshaw Kart: Toad vs Browser na era EdoRickshaw Kart: Toad vs Browser na era Edo
Acontece que em apenas um mês, eles conseguiram juntar trinta vezes mais o valor-base e isso permitiu que outras ilustrações pudessem ser transformadas em gravuras. Hoje, já são mais de dez gravuras que podem ser adquiridas online no site www.ukiyoeheroes.com. “Eu ainda estou surpreso com a repercussão. Eu me sinto meio estúpido porque, para mim, o que eu estou fazendo é só uma fan art”, revela Henry. Além das gravuras, os artistas disponibilizaram opções de giclées, que são feitos com impressoras e portanto são vendidos a preços mais acessíveis.

Henry veio esta semana para São Paulo e concedeu uma entrevista exclusiva para o Made in Japan. Ele nos contou como tudo começou, um pouco da sua trajetória e projetos para o futuro. Confira na continuação da matéria.

Páginas: 1 2 3