Crise entre China, Japão e Taiwan continua sem solução

A tensão entre China, Japão e Taiwan, provocada pela disputa da soberania de um arquipélago continua sem perspectiva de solução.

Há cerca de duas semanas, aconteceram protestos intensos em frente à Embaixada Japonesa em Pequim, provocados pela compra das ilhas Senkaku (Diaoyu, em chinês) por parte do governo do Japão.

Por vezes visto como uma questão entre China e Japão, Taiwan também manifesta seu interesse pelas ilhas.

Sem acordo
Uma reunião entre o Ministro do Exterior de Taiwan, Timothy Wang, e Tadashi Imai, responsável pelas relações com o país pelo Japão, não resultou em acordo sobre os direitos de pesca na área próxima das ilhas.

Segundo a NHK, o encontro durou cerca de duas horas e meia, mas não conseguiu definir uma agenda para continuar a negociação.

Risco de confronto militar
Analistas internacionais afirmam que o risco de acontecer um confronto militar entre os três países é pequeno, mas existe.

Uma eventual morte em alguma manifestação, organizada por qualquer um dos lados, mesmo que acidental, poderia provocar uma onda ainda mais intensa de protestos populares, que pressionaria o governo a um revide armado.

Terras raras
Segundo o jornal Asahi, empresas japonesas como TDK, Panasonic, Honda e Toyota preveem dificuldades futuras na relação com a China e já começam a procurar alternativas para o fornecimento de terras raras, metais especialmente importantes para a indústria de tecnologia de ponta.

Algumas empresas negociam a compra desses elementos com Índia e Cazaquistão, enquanto outras buscam materiais substitutos ou tecnologia alternativa.

A China concentra aproximadamente 90% das reservas conhecidas de terras raras do mundo.

Pandas
A atual fase ruim das relações entre Japão e China reflete também nos pandas.

Em um evento raro, um filhote nasceu no zoológico de Ueno, em Tokyo, em julho, mas morreu seis dias depois.

Os pais do filhote são pandas “emprestados” da China ao Japão. Segundo o acordo firmado entre os países, o filhote também é considerado propriedade chinesa. Assim, não se sabe qual será o destino do corpo, que é mantido em baixa temperatura para ser preservado.

Fórmula 1
Segundo o site Tazio, especializado em automobilismo, o piloto chinês Ma Qing Hua não conseguiu visto para viajar ao Japão em razão do conflito.

Qing Hua estava escalado para o treino livre de sexta-feira para o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1, que acontece nos dias 5, 6 e 7 de outubro. Ele pilotaria o carro da equipe HRT.

Protesto em alto-mar
Dezenas de embarcações de Taiwan fizeram protesto em área próxima ao arquipélago cuja soberania é disputada por China, Japão e Taiwan.

O vídeo a seguir mostra navios da Guarda Costeira do Japão usando jatos de água para afastar os barcos.

Vídeo: BBC Brasil