‘A Hive foi e é muito influenciada pela cultura japonesa’, diz sócio-diretor

'Na Hive, há praticantes de aikido, kenjutsu, ikebana, go e meditação', diz Betito

‘Na Hive, há praticantes de aikido, kenjutsu, ikebana, go e meditação’, diz Betito

Assim como em 2010, a Hive (especializada em tecnologia, entretenimento e comunicação) participará do AkibaSpace, área de cultura pop dentro do Festival do Japão.

Neste ano, os visitantes do estande da Hive poderão experimentar em primeira mão o mais novo jogo da empresa: Candypot, que se encontra em fase de pré-lançamento. Outras atrações incluem o campeonato de games The Ring, valendo muitos prêmios, e as Taketes para interagir com o público, além de outras surpresas que serão anunciadas apenas no evento, que acontece em 15, 16 e 17 de julho no Centro de Exposições Imigrantes em São Paulo.

A presença da Hive no evento reflete a relação da empresa com o Japão. Segundo Charles Betito, sócio-diretor, “a Hive foi e é muito influenciada pela cultura japonesa. Em primeiro lugar, por operar em um mercado que praticamente nasceu e se desenvolveu no Japão, onde estão os maiores desenvolvedores do mundo. Mas, além disso, pela profunda admiração dos sócios à sua cultura. Na Hive, há praticantes de aikido, kenjutsu, ikebana, go [jogo de tabuleiro] e meditação com influências zen budistas”.

Sobre o mercado de games, Betito afirma que “hoje, eles não são exclusivos de um nicho de mercado, bem como conseguem atingir qualquer nicho, dependendo do gênero e estilo. Muita gente ouve isso e acha que os games ainda são para adolescentes de 15 anos, mas se esquecem que passam horas jogando Paciência no computador e respondendo quizzes em redes sociais”.