Paradeiro da mulher mais idosa de Tóquio é desconhecido

No dia 29 de julho, a polícia japonesa descobriu que Sogen Kanto, o suposto homem mais idoso de Tóquio (ele teria 111 anos em 2010), estava, na verdade, morto. Sua família declarou que ele havia se trancado em um quarto sem comida e sem água há 30 anos, seguindo sua religião. Quando a polícia checou o aposento, encontraram apenas restos mortais. Nesta terça-feira 3, autoridades passaram a suspeitar de que a mulher mais idosa de Tóquio também esteja morta.

Fusa Furuya, 113 anos, não reside onde os registros oficiais apontam e seu paradeiro é desconhecido. Autoridades de Suginami visitaram a casa onde Fusa estaria morando e encontraram apenas sua filha de 79 anos. A mulher disse acreditar que a centenária esteja vivendo com outro filho dela, na província de Chiba.

Não há registros de que Furuya receba pensões. A filha paga seguros de saúde para a mãe, mas Furuya nunca utilizou os serviços. A polícia está, agora, tentando contatar o outro filho, mas até agora não obteve sucesso.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar, havia 30.399 centenários no Japão em setembro de 2009. No entanto, os recentes casos em Tóquio levantam suspeitas de que alguns deles possam estar, na verdade, mortos.

Você pode se interessar também por...