Os segredos da dieta japonesa

Veja também a galeria:
.: Comidas light na dieta japonesa

Andando pelas ruas de Tokyo ainda é difícil encontrar um japonês gordinho. Mas nem o país que sempre prezou pela saúde e bem-estar da população escapa de um dos maiores males da atualidade: a obesidade.

Antes que o problema fique comum, tanto os cidadãos quanto a indústria estão de olho no futuro e lançam idéias para evitar os quilinhos a mais. A principal causa desse ganho de peso é a mudança de hábitos, principalmente no que se refere ao cardápio diário. A influência do mundo ocidental não apenas possibilitou o desenvolvimento de novas tecnologias, como também trouxe um estilo de vida diferente.

Dieta de Okayu (papa de arroz)
No lugar do arroz comum, eles consomem okayu, uma papa de arroz com água. Ou seja, com uma quantidade menor de arroz, é possível conseguir saciar a fome e reduzir a ingestão de calorias.
Se antes as refeições eram compostas basicamente de arroz, peixe, soja e algas, hoje os pratos contêm grande quantidade de gordura, carne vermelha, açúcares e poucos legumes e verduras. Só para se ter uma idéia, o consumo de gordura animal subiu de 6,5 g diários para 38 g depois da Segunda Guerra Mundial. A ocidentalização da comida seria apenas um detalhe, não fossem os dados do Ministério da Saúde do Japão. Eles não negam: a população está mais pesada.

O problema com a balança afeta principalmente os idosos, os homens de 40 a 49 anos e as mulheres entre 30 e 39 anos. Dieta de Okinawa
Existem alguns produtos comerciais que se baseiam na fama da alimentação de Okinawa. Um deles se chama “Dieta de Okinawa”. É um programa que consiste no consumo relativamente baixo de calorias. A principal proposta é relacionar a quantidade de calorias por grama de alimento e consumir apenas um determinado número para perder peso.

“Além disso, atualmente os japoneses têm sofrido com a Síndrome Metabólica”, revela Naomi Aiba, chefe do projeto de Educação Nutricional do Instituto Nacional de Saúde e Nutrição, agência ligada ao governo. “Para pessoas acima dos 20 anos, 22,4% dos homens podem sofrer desse mal, e no caso das mulheres o número é de 10%”, completa. A Síndrome Metabólica (SM) é um transtorno que provoca resistência à insulina e obesidade abdominal, a famosa barriguinha. Essa doença, associada com problemas cardiovasculares, pode aumentar em três vezes os índices de mortalidade.

Dieta de Kanten
A dieta diz que antes de todas as refeições, ou pelo menos antes do jantar, é preciso consumir algum prato ou produto que contenha kanten (agar agar). Com a ação das fibras contidas no kanten, amenizaria o teor de açúcar e a absorção do colesterol.
Se há preocupação e perigo para a população, os japoneses não querem esperar o pior acontecer. Eles já pensam em maneiras de contornar a situação sem que seja necessário a volta ao passado, o que dificilmente vai acontecer. As dietas e os alimentos de baixo teor calórico ganham mais espaço a cada dia. As estantes das farmácias e supermercados também dão lugar a produtos antes considerados inviáveis comercialmente numa sociedade em que o índice de massa corporal era baixo.

Páginas: 1 2 3

Você pode se interessar também por...