Repórter de jornal é demitido após admitir plágio

Um repórter de um dos maiores jornais do Japão, o diário Asahi Shimbun, foi demitido terça-feira após admitir ter plagiado duas matérias da rival Yomiuri Shimbun e de um jornal local. Um editor e outros quatro funcionários também foram penalizados.

Os dois artigos foram publicados no mês de janeiro pelo fotógrafo-repórter Toshimichi Niwa, 46 anos. A disposição de muitas palavras combinavam com a de uma matéria publicada pela Yomiuri e pelo jornal Niigata Niipo. Ele trabalhava como correspondente na província de Niigata.

O editor do escritório em Tokyo Kenji Takeuchi e outros quatro funcionários também receberam punições pelo descuido. Eles serão movidos do cargo e terão corte no salário, de acordo com o jornal.

Niwa defendeu-se das acusações dizendo sofre “pressão” excessiva quando escrevia os artigos e que não tem experiência no ramo. Ele trabalha como fotógrafo da Asahi desde 1984.

No mesmo dia, o editor-chefe da Yamanashi Nichinichi Shimbun, Hiroshi Kobayashi, disse que escreveu um artigo plagiando o editorial do Kobe Shimbun e do Nishinippon Shimbun publicados no dia anterior.