Japonês sobrevive por três semanas hibernando

Um homem que estava desaparecido no oeste do Japão sobreviveu às baixas temperaturas sem comida e sem água por três semanas entrando em um estado similar ao da hibernação, disseram médicos.

Mitsutaka Uchikoshi quase não tinha pulsação, seus órgãos estavam no limite da desfalecimento e sua temperatura corporal era de 71 graus Fahrenheit quando ele foi descoberto na montanha Rokko no final de outubro, contaram doutores que trataram dele no hospital geral da cidade de Kobe. Ele estava desaparecido por 24 dias.

No segundo dia, estava sem sol, eu estava no campo e me sentia muito desconfortável. Esta foi minha última memória”, disse Uchikoshi, 35 anos. “Devo ter caído no sono de pois disto”.

Os médicos que lhe atenderam acreditam que Uchikoshi, um funcionário público que estava visitando a montanha para ir a um churrasco, perdeu a consciência na remota montanha.

“(Uchikoshi) entrou em um estado similar à hibernação e muitos dos seus órgãos passaram a trabalhar lentamente, mas seu cérebro ficou protegido”, disse o Dr. Sanichi Sato, chefe do setor de emergência do hospital. “Eu acredito que sua capacidade cerebral foi recuperada em 100%”.

Uchikoshi está sendo tratado por hipotermia, falência múltipla de órgãos e perda de sangue, mas não teve graves seqüelas da experiência, disse Sato. Médicos ainda divergem sobre como o homem sobreviveu por semanas com o metabolismo funcionando no limite.