Japão quer discutir raptos com Coréia do Norte

O Japão pediu à Coréia do Norte que tome medidas para abandonar o programa nuclear e que discuta a questão do seqüestro de cidadãos japoneses na retomada das conversas multilaterais entre os seis países negociadores, nessa segunda-feira.

De acordo com o representante Kenichiro Sasae, ele pediu que o governo norte-coreano tome ações concretas para implementar o acordo conjunto entre os seis países (Japão, China, EUA, Rússia e as duas Coréias) de setembro do ano passado que ordena o desmantelamento do programa nuclear de Pyongyang. “Também enfatizo a importância de se discutir a questão da abdução”, disse Sasae aos repórteres.

O representante também declarou que o Japão não tem planos de manter conversas bilaterais paralelas com a Coréia do Norte. “Nós propomos prosseguir com a discussão em um único caminho”, disse.

Ainda sobre a questão dos seqüestros, um assunto de alto teor emocional para o Japão, Sasae reiterou que as relações diplomáticas entre os dois países nunca irão se normalizar enquanto isto não for resolvido. “Nós sempre mantivemos as portas abertas (para os diálogos bilaterais), mas a Coréia do Norte conduziu o lançamento de mísseis e um teste nuclear, e não estivemos em condições de manter um diálogo nessas situações.

Japão impós sanções econômicas à Coréia do Norte tempos depois ao lançamento do míssel e do teste nuclear.