Japonês comanda centro contra a ameaça de piratas

Um diplomata japonês foi indicado como o primeiro diretor-executivo de centro de informação que será lançado na Ásia para combater a pirataria na região. Yoshiaki Ito, ministro da Missão Permanente do Japão para a ONU, irá nesta terça-feira ao local em Singapura.

O centro será oficialmente inaugurado na quarta-feira como parte de um pacto entre países asiáticos para frear a ameaça de piratas na região, especialmente em Mallaca, na Malásia, que é um dos canais marítimos mais trafegados do mundo.

O pacto, conhecido como Acordo de Cooperação Regional no Combate à pirataria e ao Assalto contra Navios na Ásia, envolve 14 países. Ele havia sido proposto pelo então primeiro-ministro Junichiro Koizumi, em 2001. Ele funcionará com um sistema de compartilhamento de informações e de suporte em cooperação.

Os 14 países que fazem parte do encontro são Cambodja, Japão, Laos, Singapura, Tailândia, Filipinas, Mianmar, Coréia do Sul, Vietnã, Índia, Sri Lanka, Brunei, Bangladesh e China.