Armas nucleares podem trafegar em território japonês

A passagem de armas nucleares em águas japonesas poderá ser tolerado no caso de uma emergência, disse nesta sexta-feira o diretor da Agência de Defesa, general Fumio Kyuma, em uma sessão do parlamento. Essas ações infringem os três princípios não-nucleares do governo japonês, que proíbe de possuir, produzir e manter armamento nuclear em seu território. Mas o general disse no comitê de segurança do parlamento que, “isso seria inevitável em uma eventual emergência”.

Kyuma também disse que permitiria que um navio de guerra norte-americano – munido de armas nucleares – passasse em águas japonesas sem notificação se o movimento for avisado antes. De acordo com os princípios japoneses e com os planos de segurança bilateral, o País não deve permitir que um navio com armamento atômico entre em território sem autorização.