Oposição quer demissão de Taro Aso

Quatro partidos da oposição se juntaram para forçar o primeiro-ministro Shinzo Abe a demitir o Ministro do Exterior Taro Aso por sua insistência em debater a possibilidade do Japão possuir armamento nuclear. “Os comentários de Aso estão transgredindo a posição de seu cargo por causa do fato de o primeiro-ministro Abe ter expressado que seguirá os três pontos do princípio não-nuclear (não possuir, manter ou produzir armas atômicas)”, disse o Partido Democrata do Japão e três partidos oposicionistas menores.

O premier refutou as críticas e disse que Aso não será destituído do cargo. “Nós temos um consenso acerca do apoio dos princípios não-nucleares”, disse Abe à imprensa. Os partidos dizem que ele deve demitir o Ministro do Exterior para “mostrar suas verdadeiras intenções para o país e para a comunidade internacional”.

Em um encontro com deputados e legisladores, na câmara dos deputados (kokkai), Aso reiterou sua crença de que o debate público não deve ser suprimido, mas enfatizou que “o Japão nunca possuirá armas nucleares”. Ainda na quinta-feira, aproximadamente 70 pessoas, incluindo sobreviventes da bomba atômica e membros de grupos anti-nuclear, fizeram um protesto no Parque da Paz de Nagasaki, na cidade de Nagasaki. O grupo reclama dos comentários de Aso e do presidente do Partido Liberal-Democrata Shoichi Nakagawa, que são a favor do debate.