Míssil norte-americano aporta em Okinawa

Um sistema de lançador de mísseis de origem americana está sendo montado em uma base militar em Okinawa. Os lançadores comportam o míssil Patriot Advance Capability 3 (PAC 3), que tem características defensivas. O exército norte-americano pretende colocar o sistema para funcionar até o fim do ano.

O plano de se estabelecer em Okinawa segue o acordo feito em maio desse ano, em que Tokyo e Washington concordaram em aumentar a presença militar dos EUA no país asiático. Os recentes testes nucleares feitos pelo governo da Coréia do Norte aceleraram a montagem do sistema.

A medida prevê também realocar 8.000 soldados da província de Okinawa para o território de Guam. Além disso, o Acampamento Schwab, em Nago, irá adquirir as funções da estação Futenma da Força Aérea americana. Os EUA prometem também devolver algumas terras para a província que estavam sob domínio de Washington.

A população de Okinawa ainda se ressente com a presença militar americana. Abusos, violação de direitos humanos e destruição ambiental são algumas das queixas dos habitantes da província. No começo de outubro, moradores protestaram em Uruma contra a presença norte-americana. Cerca de cinqüenta manifestantes foram retirados do local, mas ninguém foi preso. No dia 21, outro protesto, desta vez na cidade de Okinawa