Família é obrigada a aceitar cirurgia de bebê

A justiça ordenou a operação de um recém-nascido com doença cerebral, contrariando a vontade dos pais, que não são a favor por motivos religiosos.

O bebê nasceu ano passado em um hospital na região de Kansai e desenvolveu sérios problemas em razão de uma doença cerebral. Um doutor recomendou a cirurgia, mas os pais foram contra. De acordo com fontes, eles disseram que “não permitirão que uma faca entre num corpo que Deus nos emprestou”.

Ainda no ano passado, a justiça ordenou que os pais do bebê perdessem sua custódia, sob o argumento de que “há uma forte possibilidade de que a criança sofra sérios problemas de saúde e corra risco de vida”. O médico disse que o recém-nascido poderia morrer se a cirurgia não tivesse sido feita a tempo.

“Acredito que é uma responsabilidade médica trabalhar para tratar pacientes quando podemos salvar suas vidas”, disse.