Barco de Ativistas invade mar japonês

Um barco de pesca oriundo de Hong Kong que carregava ativistas pró-China teve que deixar o mar japonës após advertências da Guarda Costeira do Japão, que fez ameaças de duras represálias contra o grupo. Os ativistas pretendiam colocar uma bandeira chinesa e um cartaz com assinaturas nas ilhas Senkaku, território que é disputado também por China e Taiwan.

O barco saiu de Hong Kong no domingo e fez uma escala em Taiwan, onde recolheu mais ativistas. Mas o grupo de 26 pessoas só retomou ao mar na quarta-feira; até que nesta sexta, às 9h21 (horário do Japão), o barco finalmente entrou em território japonês, mas após ameaças feitas pela Guarda Costeira, o grupo deu meia-volta e retornou aos mares internacionais menos de uma hora depois. Nesse meio tempo, o ministro de Terras, Infraestrutura e Transporte, Tetsuzo Fuyushiba, disse que o Japão tem o direito de prender qualquer ativista que tentar entrar em seus domínios.

As ilhas Senkaku estão em poderio japonês desde 1895, mas após a Segunda Guerra, passaram para as mäos do EUA. Em 1972, o território voltou ao Japão com a devolução das ilhas de Okinawa.