Japão não terá armas nucleares em seu território

O primeiro-ministro Shinzo Abe disse, nesta sexta-feira, que o governo japonês não pensa em discutir a possibilidade de possuir armas nucleares devido ao princípio de não-proliferação desse tipo de arma.

O comentário do premiê veio após uma declaração de Shoichi Nakagawa, líder do Conselho de Pesquisa Política do Partido Democrático do Japão – partido da oposição -, que dizia que a discussão de possuir ou não essas armas é uma possibilidade. Em um programa de TV, Nakagawa declarou que “pode haver um argumento de que possuir armas nucleares diminui a possibilidade de ser atacado caso tivéssemos com o que contra-atacar”.

O primeiro-ministro também negou a possibilidade de permitir que os Estados Unidos traga ao arquipélago qualquer arma nuclear como parte de planos de intimidação à Coréia do Norte. A lei que rege a energia atômica no Japão diz que esse tipo de tecnologia só deve ser utilizada para fins pacíficos. Além disso, o arquipélago é membro do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, que proíbe o país de produzir ou possui-las.