Koizumi diz que não irá falar com China e Coréia do Sul

O primeiro-ministro japonês Junichiro Koizumi disse nesta quinta-feira que não tem intenção de se encontrar com líderes da China e Coréia do Sul enquanto os dois países exigirem que ele pare de visitar o polêmico templo de Yasukuni, como condição para recomeçar os diálogos bilaterais.

“Eu os encontrarei se não houver pré-condições. Eu não vou implorar para que eles conversarem comigo dizendo que não irei a Yasukuni novamente”, disse Koizumi antes de partir para a Finlândia no Encontro Ásia-Europa.