Promessa de visitar memorial de guerra está mantida, diz Koizumi

O primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi, disse nesta terça-feira que sua promessa de visitar um polêmico memorial de guerra no aniversário da rendição japonesa na Segunda Guerra Mundial “ainda é válida”.

A declaração do primeiro-ministro sugere que ele pretende assumir o risco de irritar a China e a Coréia do Sul com uma visita ao controvertido santuário Yasukuni, onde são homenageados os japoneses mortos em conflitos militares do passado, inclusive alguns criminosos de guerra condenados por atrocidades durante a Segunda Guerra Mundial.

O santuário Yasukuni está no centro de uma disputa diplomática entre Tokyo e seus vizinhos, que consideram o memorial de guerra uma desrespeitosa glorificação do passado militarista do Japão.

“Minha promessa ainda é válida”, assegurou Koizumi nesta terça-feira ao ser questionado por um jornalista sobre se manteria a promessa feita em 2001 de visitar anualmente o santuário Yasukuni no aniversário da rendição japonesa na Segunda Guerra Mundial, ocorrida em 15 de agosto de 1945.

Redação Made in Japan Redação do site Made in Japan

Compre agora na Amazon

Seu Nome em Japonês

Cotações de Moedas

  • Dólar: R$ 5,1704
  • Euro: R$ 5,6161
  • Iene: R$ 0,0330
Fonte: BCB (27/05/2024)
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e produzir estatísticas de acesso de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.