Koizumi se recusa a responder sobre visita a Yasukuni

O primeiro-ministro japonês Junichiro Koizumi recusou-se a responder se visitará ou não o santuário de Yasukuni em 15 de agosto, o 61º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial. “Nesta questão, como já havia dito, eu farei uma decisão apropriada. É tudo o que eu posso dizer”, disse o premiê.

Koizumi, no poder desde abril de 2001, ainda não visitou o santuário neste ano. Especula-se que o premiê visite o local até setembro, quando deixa o cargo. “Não acho que estaria fazendo algo de errado visitando Yasukuni. Além do mais, eu não entendo porque alguns criticam. Eu realmente penso isso”, finaliza o premiê.