Metade dos chineses reprova Yasukuni mesmo com retirada de criminosos de guerra

Metade dos chineses entrevistados disseram que não aprovam a visita de políticos ao santuário de Yasukuni, mesmo que os criminosos de guerra sejam removidos do local. Os dados são de uma pesquisa feita juntamente por grupos chineses e japoneses.

Enquanto 30,4% dos chineses disseram que aprovam a ida de políticos caso a retirada dos criminosos de guerra seja feita, 51,1% reprovam de qualquer maneira. Além disso, 62,7% dos chineses e 55,5% dos japoneses disseram que a relação entre os dois países se deteriorou durante os cinco anos de governo do primeiro-ministro Junichiro Koizumi.

O santuário de Yasukuni, em Tokyo, homenageia os soldados japoneses mortos na Segunda Guerra, o que inclui também na lista de honrados 14 criminosos de guerra. Com isso, o santuário, que recebe constantes visitas de políticos japoneses, incluindo Koizumi, é associado pelos países vizinhos, especialmente Coréia do Sul e China, como uma apologia ao imperialismo japonês do início do século XX.

Redação Made in Japan Redação do site Made in Japan

Compre agora na Amazon

Seu Nome em Japonês

Cotações de Moedas

  • Dólar: R$ 5,1972
  • Euro: R$ 5,6187
  • Iene: R$ 0,0330
Fonte: BCB (29/05/2024)
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para personalizar publicidade e produzir estatísticas de acesso de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.