Japão suspende parcialmente embargo contra carne dos EUA

O Ministério da Agricultura do Japão suspendeu parcialmente o embargo contra as importações de carne bovina dos Estados Unidos. Por enquanto, apenas 34 frigoríficos poderão vender carne ao mercado japonês.

As compras foram suspensas pela primeira vez em dezembro de 2003 por conta de um caso de vaca louca encontrado no rebanho americano. Em 2005 o comércio entre ambos foi retomado, mas em janeiro deste ano um novo embargo foi imposto depois que materiais que contêm risco de contaminação de pela vaca louca foram encontrados em um embarque de carne dos EUA. Antes de tais embargos, o Japão era o maior comprador de carne dos Estados Unidos.

A volta do comércio de carne bovina entre os dois países ocorreu depois que inspetores japoneses passaram um mês verificando se 35 frigoríficos nos Estados Unidos cumpriam as regras de segurança contra a vaca louca, como o descarte do cérebro, espinha dorsal, entre outros materiais. Das 35 plantas, apenas uma não foi autorizada a exportar.

Outra exigência do Japão é que o gado abatido tenha menos de 20 meses de idade. O Ministério da Saúde japonês deixou claro que se problemas forem encontrados novamente, o embargo será retomado.

O presidente do Instituto Americano de Carne (AMI), J. Patrick Boyle comemorou a decisão do governo japonês, mas disse que esperava a retomada do comércio entre os dois países de forma mais ampla. “É um primeiro passo, mas infelizmente a maior parte da indústria americana de carne bovina continuará sem poder exportar para o Japão por conta da limitação da idade do gado a menos de 20 meses”, afirmou.