Para Japão, é hora de considerar ataques preventivos

O Japão disse nesta segunda-feira que era hora de considerar ataques preventivos contra bases de mísseis na Coréia do Norte. Mas concordou em adiar a votação de seu projeto de resolução no Conselho de Segurança da ONU sancionando o governo norte-coreano para dar mais tempo aos esforços diplomáticos.

O Japão e os EUA sugeriram à China que a votação poderá ser evitada se a Coréia do Norte concordar em congelar seus testes de mísseis e voltar incondicionalmente às conversações sobre seu programa nuclear. Os dois países querem que a China use sua influência para pressionar governo norte-coreano.

A ameaça de ataques preventivos provocou o debate sobre se a Constituição pacifista do Japão permitiria ao país buscar capacidade militar para lançar tais ataques. Atualmente o Japão não tem tal tecnologia.