Parlamentares propõem novo memorial de guerra

Um grupo de parlamentares japoneses propôs quinta-feira 15 o estabelecimento de um novo memorial de guerra para o Japão, visando à diminuição da polêmica trazida pelo santuário Yasukuni, associado aos crimes de guerra cometidos pelo arquipélago.

“É necessário levar em total consideração como os países vizinhos interpretam o ato de lembrar dos mortos de guerra e a oração pela paz”, diz a proposta.

Atualmente, cada visita do primeiro-ministro Junichiro Koizumi causa furor na China e na Coréia do Sul, alegando que é uma forma de desrespeito e afronta por parte do governo japonês. O primeiro-ministro alega que não visita o santuário por motivos baseados na guerra.