Para sair da crise, Honda executa mudanças

Após oito provas na Fórmula 1 e um desempenho ruim, a Honda resolveu analisar o que lhe afastou tanto das primeiras posições. Na reunião realizada na sua sede em Brackley, duas importantes decisões foram tomadas. A primeira já havia sido revelada: de que Geoff Willis seria afastado de seu papel nas pistas e que ficaria concentrado no desenvolvimento do RA106 na fábrica. A segunda é que a equipe vai tomar sua própria decisão de qual tipo de pneu deve escolher para o fim de semana de Grande Prêmio.

A equipe chegou à conclusão de que sobrecarregar Willis é um erro. Além de trabalhar em cima do modelo da Honda, tem de se virar para estar envolvido nas áreas de engenharia e estratégia. Geoff nem viaja para a América. “Todos têm de se ajudar porque somos um time”, disse o diretor de engenharia Shuhei Nakamoto. “Era muito trabalho para Geoff. Era demais”, concluiu.

O substituto de Willis é Jacky Eeckelaert, que foi uma espécie de supervisor durante o GP da Inglaterra.