Apenas 219 sobreviventes se inscreveram para receber benefícios

Um total de 219 sobreviventes da bomba atômica vivendo fora do Japão se inscreveram para receber benefícios médicos em embaixadas e consulados desde que o governo japonês passou a permitir requerimentos em outros países. A medida foi entrou em vigor novembro último.

O número representa apenas 17% das vítimas da bomba que vivem em outros países e possuem o certificado de saúde que lhes dá direito a receber o benefício.

Para um representante do ministério do Exterior, a baixa porcentagem de inscrições indica que as pessoas não estão totalmente informadas sobre o novo sistema. Por isso, o ministéria estaria planejando promovê-lo.