Japão quer assinar tratado de extradição com o Brasil

O governo japonês quer negociar com o Brasil um tratado que permitirá a extradição de suspeitos de crimes graves cometidos no Japão, noticiou o Yomiuri Shimbun esta terça-feira. Trata-se de uma fórmula encontrada pelo gabinete para frear o aumento agudo no número de brasileiros que fogem para o exterior após cometer crimes no país.

Os ministérios do Exterior e da Justiça e a Agência Nacional de Polícia querem iniciar as negociações ainda este ano. O Japão já tem acordos bilaterais semelhantes com a Coréia do Sul e os Estados Unidos.

Segundo os órgãos governamentais, o número de brasileiros que fugiram do Japão após comoter crimes graves subiu de 27 em 2000 para 86 em 2005. Em 2004, o número de brasileiros infratores foi apenas menor do que o de chineses na mesma condição.

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, discutiu a questão com seu colega Taro Aso em reunião em 12 de abril, mas a assinatura de um tratado de extradição é vetada pela Constituição brasileira – ela permite a extradição a autoridades estrangeiras apenas em casos de tráfico de drogas.

Caso o Brasil rejeite um possível tratado devido a esta cláusula constitucional, Tokyo pretende propôr um pacto de cooperação que obrigue a justiça bresileira a julgar cidadãos brasileiros por crimes cometidos no Japão.