Maternidades usam chips para monitorar recém-nascidos

Depois que um recém-nascido foi seqüestrado da maternidade na província de Miyagi em janeiro, os hospitais encontraram uma medida tecnológica para evitar que o caso se repita: colocar chips de identificação nos bebês.

Os chips podem evitar possíveis trocas de bebês no berçário e eventuais erros médicos. Além disso, se alguém tentar levar um recém-nascido para fora do hospital sem permissão, um sensor percebe a tentativa e as saídas do hospital são automaticamente travadas.

Apenas a equipe hospitalar sabe onde o chip é colocado. Sequer os pais ficam sabendo. Com isso, se pretende evitar a remoção do dispositivo.

Um dos hospitais que adotou o sistema foi o Hospital Maternidade de Hori, em Yokohama (Kanagawa). Ele foi implantado em abril e custou 10 milhões de ienes, segundo informou ao jornal Asahi o diretor Kenichi Hori, 78 anos.