Filho de Asahara entra com processo contra escola

Os advogados do segundo filho de Shoko Asahara, fundador do temido culto AUM Shinrikyo, entraram sexta-feira 7 com processo na Corte Distrital de Tokyo pedindo 50 milhões de ienes por danos a uma rede de escolas.

O garoto de 12 anos teve sua matrícula recusada em janeiro último pela chuugakkou Kasukabe Kyoei, em Saitama. Ele passou no teste e pagou a taxa de matricula, mas a escola se recusou a aceitá-lo porque seu pai foi condenado à morte como mandante do ataque com gás sarin ao metrô de Tokyo em 1995.