Na trilha do Sakura

0121_sakura_01.jpg

É a partir do mês de março que a paisagem do Japão se transforma. O frio e o branco do inverno ficam para trás. No lugar surgem as flores da primavera. Em particular, a do sakura, como são chamadas as cerejeiras típicas do país. Eles são tão admiradas pelos japoneses que eles chegam a se reunir em parques apenas para observá-las, enquanto comeme e bebem sob a sombra das árvores.

0121_sakura_02.jpg

Ver e apreciar as flores de sakura é tão tradicional entre a população, um hábito que perdura há mais de dez séculos, que o evento ganhou até um nome próprio: hanami. Não é por acaso que essas árvores foram escolhidas como símbolo do Japão. Todo o arquipélago fica tomado de minúsculas e delicadas pétalas brancas e rosas que, juntas, formam um grande espetáculo visual. O florescimento das árvores é tão marcante que ninguém dá importância ao início da estação, oficialmente no dia 21 de março.

0121_sakura_03.jpg

O curioso é a maneira como elas desabrocham em datas diferentes de acordo com a região e, aos poucos, conquistam todo o arquipélago.A flor começa a desabrochar pelo Japão seguindo uma rota que lembra a de uma onda. Em janeiro, começa a florir na região do extremo sul, Okinawa. E vai até o norte, em Hokkaido, até meados de maio. Literalmente, a flor vai cobrindo a região conforme a primavera avança. A isto, chama-se sakura zensen, que, ao pé da letra, significa “linha de frente do florescimento das cerejeiras”. Existem grupos que se reúnem apenas para fazer o “roteiro das flores”. Cruzam o país acompanhando o fenômeno que, em cada local, não dura mais de duas semanas.

0121_sakura_04.jpg

Você pode se interessar também por...