Pirataria online de mangá causa prisão no Japão

Três homens de Tokyo, Iwate e Osaka foram presos sexta-feira 18 pela Força-Tarefa de Crimes Tecnológicos de Kyoto sob a acusação de terem escaneado mangás e publicado seu conteúdo ilegalmente na internet, informou o jornal Asahi Shimbun.

O suspeito de 17 anos, que mora em Tokyo, é acusado de ter disponibilizado toda semana a revista Shonen Jump na íntegra entre 15 de fevereiro e 5 de abril na rede de troca de arquivos Winny. Ele teria postado o conteúdo da revista dias antes da publicação ser lançada oficialmente.

Os outros dois suspeitos tem 26 e 29 anos e moram respectivamente em Morioka (Iwate) e Osaka (Osaka), segundo uma associação de direitos autorais do Japão.

As autoridades confiscaram os computadores pessoais, scanners e mangás dos três acusados durante uma busca em suas residências. Eles deverão ser autuados por violação da Lei de Direitos Autorais.

O programa peer-to-peer Winny foi desenvolvido em 2002 e promete sigilo total aos usuários. Porém a Força-Tarefa de Crimes Tecnológicos de Kyoto encontrou uma falha onde conseguiu identificar os computadores dos usuários.

Em fevereiro do ano passado, dois homens e uma mulher foram presos por postarem na internet várias séries de mangás protegidos pela lei.

Você pode se interessar também por...